-------------------------------------------
| HOME | TRADUÇÕES | TRANSCRIÇÕES | HINOS |
-------------------------------------------

Que Eles Sejam Um em Nós

Segunda Reunião
(2 de Fevereiro, 1964 – Manhã)


Por favor, abram suas bíblias no Novo Testamento. Primeiramente no evangelho de João, capítulo 17, verso 21. Vocês sabem que este capítulo contém a oração do Senhor Jesus pouco tempo antes de ir para a cruz. Naquela oração temos as palavras do verso 21. Jesus diz a Seu Pai: "Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós".

Quero que prestem atenção especificamente em como o Senhor coloca essa questão na última parte, que é tão importante: "que também eles sejam um em nós". Agora quero que vejam o evangelho de Mateus no capítulo 27, verso 46: "E perto da hora nona exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?" Essas são praticamente as últimas palavras do Senhor na cruz. O que restava fazer era apenas entregar Seu espírito a Seu Pai. As Suas últimas palavras realmente foram: "Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?" Essa é a última frase da morte de Jesus Cristo e marca uma grande mudança em Sua vida espiritual e experiência. Jesus viveu toda a Sua vida no Pai. Ele disse aos Seus discípulos: "Não crês tu que eu estou no Pai?" Toda Sua vida, em tudo, foi vivida no Pai. Temos muitos exemplos de como Ele se recusava a agir fora do Pai.

Na pequena cidade de Caná da Galileia, lembrem-se que Ele operou Seu primeiro milagre. Foi o milagre de tornar a água em vinho durante a festa de casamento. De alguma forma, durante a festa, todo vinho que estava sendo oferecido acabou. Vinho era um item muito importante na festa, então a situação era séria. A mãe de Jesus estava sentada ao lado Dele na mesa, ela virou a Ele e disse: "Eles estão sem vinho!" Ela, é claro, cria que Ele poderia fazer algo, então apresentou a situação a seu Filho. Na verdade, ela disse: "Você vai ter que fazer alguma coisa. Toda essa festa de casamento vai desmoronar. Todos vão ficar preocupados." Agora Ele realmente precisava fazer algo.

Perceba o que Jesus disse. Voltando-se à sua mãe Ele disse: "Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora." Há duas coisas aqui. A primeira é que uma necessidade aparente não é a base na qual Jesus trabalha. Ele não faz algo apenas porque é uma coisa que parece ser necessária. Ele está esperando algo. Ele diz: "Ainda não é chegada a minha hora." "Não posso fazer isso agora. Entendo quão séria é a situação, mas Eu não posso resolver agora. Posso ter total compaixão por essas pessoas, mas não posso fazer nada!".

Por que Ele não podia fazer nada naquele momento? Ele estava permanecendo no Pai, Ele não estava vivendo na circunstância. Em Seu Espírito Ele estava dizendo: "Pai, Tu queres isto? Essas pessoas estão em dificuldade; minha querida mãe diz que Eu devo fazer algo. Mas Pai, não posso fazer nada enquanto não me disser." Ele estava vivendo no Pai. E enquanto Ele esperava pelo Pai, parece que o Pai Lhe disse: "Sim, tudo bem, prossiga." E então Ele disse: "Enchei de água essas talhas." Essa é a primeira ilustração de como Jesus vivia no Pai.

Houve uma outra ocasião onde ocorreu uma festa em Jerusalém. Jesus e Seus discípulos não estavam em Jerusalém naquele momento. Seus irmãos de sangue estavam com Ele. Vocês sabem que é dito que esses não acreditavam Nele. Disseram a Ele: "Vá para a festa, nós estamos indo, veja que todos vão à festa. É algo que todos fazem. Se você não for a festa, as pessoas não vão te entender, irão Te criticar. Você perderá influência sobre eles. Se quiser ser popular, é melhor fazer o que todos estão fazendo. Nós estamos indo." Então eles diziam: "vá até a festa".

O que Jesus fez? Ele agiu da forma que O tornaria popular? Ele fez algo apenas por que todos estavam fazendo? Ele fez por que era um costume? Não, Ele se virou para seus irmãos de sangue e disse: "Subi vós a esta festa; eu não subo ainda a esta festa". E então Seus irmãos foram. Depois que se foram, Jesus foi até a festa.

Mas essa é uma forma muito estranha de agir. Ele não queria estar na companhia dos seus irmãos? E por isso Ele disse um tipo de mentira? "Subi vós a esta festa; eu não subo ainda a esta festa". Ele os enganou? Por que Ele disse isso? Ele estava permanecendo no Pai. Ele esperava pela palavra do Pai para então ir. Ele jamais faria algo porque era popular fazê-lo. Ele jamais faria porque todos os religiosos estavam fazendo. Ele não o fez porque era costume. Ele não o fez porque queria causar uma boa impressão. A única coisa que governava Sua vida era: "O Pai quer que Eu faça isso?" Então, após Seus irmãos se forem, Ele disse: "Pai, Tu queres que Eu vá?" E evidentemente o Pai disse: "Sim, vá." Então Jesus foi. Não antes disso. Ele jamais faria algo antes do Pai Lhe dizer.

Em determinado momento Jesus falou aos Seus discípulos sobre Sua morte em Jerusalém. Então Pedro O tomou a parte e começou a repreendê-Lo, dizendo: "de modo nenhum te acontecerá isso." O Senhor Jesus voltou-se a Pedro e disse: "Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens." (Mt 16:22, 23). Se Meu Pai diz, Eu irei a Jerusalém para ser crucificado, essa é a palavra final. Jamais farei algo para Me salvar.

Mais tarde, perto do fim, Jesus disse aos seus discípulos: "Vamos para a Judeia." Era na Judeia que eles iriam prendê-Lo e crucificá-Lo. Tomé disse: "Não, não vamos para a Judeia, Senhor. Foi na Judeia que outro dia queriam Te apedrejar, queres voltar para lá?" Jesus disse: "O que meu Pai diz, preciso fazer. Eu sei que isso significa a cruz, mas preciso permanecer no Meu Pai".

Satanás estava sempre tentando separar Jesus de Seu Pai, tentando fazer com que Ele agisse sem o Seu Pai. Aquelas três tentações no deserto foi apenas um esforço de entrar no meio de Jesus e Seu Pai. Durante toda a Sua vida, Satanás estava tentando separar Jesus de Seu Pai. Quando Ele estava na cruz, naquele sofrimento terrível, Satanás veio em algum homem maligno e disse: "Desça dessa cruz e creremos." Jesus poderia ter descido. Ele havia dito pouco tempo atrás que "se Eu fosse pedir a Meu Pai, Ele enviaria doze legiões de anjos".

Bem, você se lembra o que apenas um anjo poderia fazer. No antigo testamento, um anjo saiu e matou todo um exército. Se um anjo conseguia fazer isso, então o que poderia fazer doze legiões de anjos? Jesus teria apenas que pedir as legiões de anjos a Seu Pai e eles O teriam tirado da cruz. Não, Ele deixou os anjos ficarem onde estavam. Ele disse: "não beberei eu o cálice que o Pai me deu?" (João 18:11). Bem ao fim, Satanás tentou se colocar entre Ele e Seu Pai, mas Jesus conhecia a grande importância de permanecer em Deus.

E agora, aqui no fim, a situação mudou. "Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?" Jesus está fora de Deus. Jesus está separado de Deus. Há uma grande distância entre Ele e Deus. Aquilo nunca havia ocorrido antes. Em nenhum momento da Sua vida Ele teve tal experiência. Agora Deus estava longe. Há uma grande divisão entre o Pai e o Filho. Não apenas Jesus está separado do Pai, Ele está vendo quão terrível desolação isso significa. Há uma coisa terrível vinculada a essa palavra "desamparar", desamparado por Deus. Não há nada mais terrível que isso. É a mais horrenda desolação da alma. Não apenas distância e desolação, mas trevas.

Aquela expressão "por que?" significa: "Eu não entendo. Estou completamente nas trevas. É algo que não entendo." Então, em seguida, Ele estava em absoluta fraqueza. O apóstolo Paulo diz: "Ele foi crucificado em fraquezas." Era fraqueza espiritual assim como fraqueza física. Quando zombaram Dele dizendo: "Ele salvou outros, agora não consegue nem salvar a Si mesmo?" Havia muita verdade nisso. Não, Ele não podia salvar a Si mesmo. Ele não tinha o poder de salvar a Si mesmo. Ele estava em total fraqueza, sem qualquer força para salvar a Si mesmo.

Talvez o pior aspecto de todos é o senso da ira de Deus. "Deus não está mais satisfeito comigo. Deus está irado. Tudo isso expõe a ira de Deus. Estou sofrendo a ira de Deus." Vocês podem imaginar o que isso significa para este que havia vivido Sua vida inteira no Pai? Por que tudo isso estava acontecendo?

Vocês sabem que um dos títulos de Jesus é "o último Adão". Precisamos voltar ao primeiro Adão para explicar. Tudo o que Jesus estava experimentando na cruz era o que Adão trouxe sobre a raça humana. Se iniciou nos céus. Satanás se rebelou contra Deus. Antes de se rebelar contra Deus, ele viveu em Deus. Quando se rebelou, ele foi lançado para fora de Deus. Não apenas da presença de Deus, mas da sua vida em Deus. Daquele momento em diante, Satanás estava fora de Deus e surgiu uma grande distância entre Deus e Satanás. Este se tornou o príncipe das trevas, foi lançado nas trevas e para lá se foi sob a ira de Deus.

Agora Satanás veio a Adão. Naquele tempo Adão tinha a sua vida em Deus, estava habitando em Deus. Ele tinha tudo em Deus. E então, através da tentação de Satanás, Adão fez exatamente o que Satanás havia feito. Ele desobedeceu a Deus. Ele se rebelou contra Deus. Note o que aconteceu: ele foi separado, lançado fora de Deus. Ele não tinha mais sua vida em Deus. Ele foi lançado na desolação. A terra foi amaldiçoada por causa dele. Todos os males e coisas malignas começaram a se desenvolver na terra. O que havia sido um lindo jardim se tornara um deserto. Adão se foi nas trevas.

Após isso, Adão não entendia Deus. Ele não tinha o conhecimento de Deus e então ele estava em perfeita fraqueza, totalmente incapaz de se salvar. Ele estava sob a ira de Deus e como o pai da raça humana, ele trouxe toda a raça humana naquela posição. Todo membro da raça adâmica está nesta posição por natureza. Não há nenhum membro da raça humana que naturalmente conhece o que é viver em Deus. Todos sabem que estão longe de Deus e que Deus está longe deles. E todo aquele que verdadeiramente sabe desta condição, sabe que está em desolação.

O clamor do coração humano é: "Ah, se eu soubesse onde encontrar Deus! Estou aqui longe de Deus. É como se eu estivesse no deserto. Estou nas trevas. Não entendo nada sobre Deus. Todos esses problemas da vida, não tenho nenhuma explicação para eles. Por que isso? Por que aquilo? Estou em trevas em relação a tudo isso e tenho um sentimento de que Deus está contra mim." É assim que raça humana está por causa da rebelião de Adão. O homem e o mundo estão fora de Deus.

Agora chegamos ao real significado da cruz. Jesus como o último Adão toma o lugar do primeiro Adão. Ele toma sobre si toda a condição que Adão trouxe sobre a raça humana. Ele sai da presença de Deus. Ele sai do lugar da vida, do lugar da luz, para dentro das trevas. Para o lugar onde Adão estava e onde nós estamos. Tudo isso está resumido nesta expressão: "por que me desamparaste?" A resposta é esta: a fim de abrir o caminho de volta a Deus.

Queridos amigos, vocês e eu precisamos reconhecer que estamos naquela posição por natureza. Por natureza não temos a vida em Deus. Estamos separados de Deus. Não temos a capacidade de nos salvar. Não temos poder para compreendermos assuntos divinos, somos filhos da ira, mas o Senhor Jesus tomou tudo isso sobre Ele mesmo.

Agora vamos do capítulo 27 ao capítulo 28 do evangelho de Mateus. O capítulo 28 é a ressurreição. O capítulo 27 é um capítulo encerrado; é uma história encerrada. Na ressurreição há um retorno para dentro de Deus. Tudo na ressurreição de Jesus diz: Ele está de volta no Pai. Aquela terrível história acabou. Ele não está mais separado do Seu Pai. Ele está de volta ao seio do Pai. E, se na cruz, Ele representou você e eu e toda a raça, então na ressurreição, Ele representa todos nós que cremos Nele. É uma nova posição, mas o que eu quero enfatizar é essa pequena palavra. Não apenas Ele nos trouxe para perto de Deus; não apenas Ele nos uniu com Deus de uma forma exterior. O mais grandioso é que Ele nos levou para dentro de Deus. Nossa posição agora deve ser em Deus. É por isso que lemos aquele pequeno trecho de João 17: "Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós".

Veja que nossas vidas como filhos do Senhor nascidos de novo, devem ser uma vida em Deus, não apenas andando ao lado de Deus, mas vivendo em Deus. Deus é a nossa esfera de vida. Tudo o que é de Deus é o ambiente no qual vivemos. Quero encerrar esse assunto, sejam pacientes comigo pois há muitas coisas que dependem disso. Suponho que exista um batistério por aqui. Quando você foi batizado, você não chegou e só ficou sentado perto da água, ou quem sabe se aproximou o máximo possível dela, ou talvez colocou só sua mão nela. Você não disse: "Cheguei às águas do batismo." Você entrou na água. Quando se batizou, a água estava em toda a sua volta e sobre você. Uma vida cristã não é apenas vir e viver ao lado de Deus. Um cristão é chamado para viver diretamente em Deus.

Agora, a outra coisa é que o Espírito Santo é dado a eles. Por que foi dado o Espírito Santo? Por que você tem o Espírito Santo? Por que Ele está em nós? É para nos ensinar o que significa viver em Deus. Isto é, nos fazer entender o que está em Deus e o que não está em Deus. Se o Espírito Santo está em nós e estamos sensíveis a ele e falamos algo de uma forma que não é correta, o Espírito Santo dirá: "Esse não é o Pai, é você mesmo. É fora do Pai." Então, o Espírito Santo veio para nos ensinar o que está em Deus e o que não está em Deus.

Se vivemos em nós mesmos, não estamos vivendo em Deus. Jesus diz: "Estai em mim, e eu em vós." Você habita em mim. Com isso Ele quis dizer: "você obtém tudo de Mim, assim como Eu obtenho tudo do Pai."

Agora você entende qual é o grande trabalho do diabo? É em primeiro lugar se colocar entre Deus e o homem. Tudo na nossa vida que não é de Deus, é do diabo. O grande trabalho do diabo, primeiro nos céus e depois na terra, foi trazer divisão. Toda divisão que toca nas coisas de Deus, é o diabo. Não é Deus. Nenhuma divisão entre o povo do Senhor é de Deus. Esse é o trabalho do diabo. É porque os envolvidos estão vivendo em algum outro lugar que não é Deus. Talvez estejam vivendo neles mesmos, em suas vontades e pensamentos. Ou talvez eles estejam tateando o mundo. Não há nada como o mundo para dividir o povo do Senhor. Ou pode ser que estejam vivendo em alguém, vocês sabem, é possível que vivamos em um homem. Tenha cuidado para não viverem em um homem. Se assim o fizerem, esse homem vai decepcioná-los. Haverá divisão, cedo ou tarde. Não importa quão maravilhoso ele seja, quão grandioso pregador ou professor, não faça dele a sua vida. Se assim o fizer, você se encontrará fora do Senhor. O resultado é divisão. É isso que o inimigo busca. Então habite em Cristo, faça o que o Senhor sempre fez. "Pai, queres isto? Pai, esto é o que desejas? Pai, é esta a Sua maneira? Existem fortes argumentos indicando que eu devo fazer isso e aquilo. Por outro lado, me parece que é meu dever fazer, mas, Pai, isso não é suficiente. Por natureza, sou filho das trevas. Pai, queres isso? Queres isso agora?" Devemos receber do Senhor e, como o Senhor Jesus, pode ser que precisemos esperar pelo falar do Senhor.

Ele foi à cruz a fim de destruir tudo aquilo que entrou entre Deus e nós. A ressurreição do Senhor Jesus é um grande movimento de retorno a Deus. Vocês terão que ler o Novo Testamento sob essa luz. Veja por exemplo o livro de Atos, quanto há desse trabalhar ali. Vocês sabem que Pedro tinha algumas dificuldades. Ele achava que era errado fazer uma refeição com os gentios. Ele os chamava de impuros. Era uma dificuldade para ele. Ele disse: "Não Senhor, dessa forma não. Nunca fiz nada assim antes!" Assim, Pedro estava habitando em suas tradições religiosas. O Espírito Santo disse: "Pedro, sei que é um religioso, mas você quer a tradição ou Deus?" Pedro conseguiu ver a questão e habitar em Deus. Ele teve que fazer o que nunca tinha feito. Isso nos revela muitas coisas, não é?

Tentei estabelecer a lei mais importante da vida espiritual. Apenas rogo-vos, busquem ter suas vidas em Deus, não em coisas, não em pessoas, não em lugares, não em circunstâncias, não em argumentos, não em inteligência humana, mas em Deus. Os pensamentos de Deus são diferentes dos nossos. "Confie no Senhor com todo o teu coração, e não te apoies em teu próprio entendimento." (Provérbios 3:5). Através da ressurreição fomos trazidos ao retorno EM Deus.

Que entendamos tudo o que isso significa, e nos será um aprendizado durante toda a vida. Que o Senhor nos ajude.


Capítulo Anterior | Índice | Próximo Capítulo